PRAIA DA GALHETA

PRAIA DA GALHETA

Um dos locais mais preservados da Ilha de Santa Catarina, a Praia da Galheta foi transformada em Parque Municipal na década de 1990. Abriga um importante patrimônio arqueológico com inscrições rupestres e oficinas líticas produzidas pelo povo do Sambaqui, que habitava o litoral catarinense há mais de 5 mil anos.

Com 950 metros de extensão, de um costão a outro, é um local de difícil acesso. Só se chega por uma trilha a partir da Praia Mole ou por um outro caminho, mais longo e mais íngreme, que liga a Galheta à Fortaleza da Barra.

Desde 1986, a Praia da Galheta é frequentada pelos adeptos do naturismo, embora a nudez não seja obrigatória. Há quem vá visitá-la somente por suas águas muito claras e pelas piscinas naturais entre as pedras do canto direito.

Por ser uma praia virgem, não há nenhum bar ou restaurante. Só uma bica d’água entre as pedras, na metade da praia. É preciso levar água extra ou lanche de casa, ou então comprar o que for necessário na Praia Mole antes de pegar a trilha.

Praia da Galheta
Praia da Galheta
Praia da Galheta
Praia da Galheta

ArrowArrow

Slider

Dicas:

• Existe uma bica de água no meio da praia, você pode levar um recipiente para armazenar e se refrescar depois.

• É comum ver pessoas iniciando ou finalizando uma trilha que vai até a Barra da Lagoa.

Onde comer: Não há restaurante, apenas duas ou rês barraquinhas de alimento ficam por lá na alta temporada. O ideal é dar uma corridinha até a Praia Mole ou então leve alguns alimentos leves, que não estraguem e água. Mas não esqueça de recolher tudo antes de sair, lixo e natureza não combinam.

Onde ficarBarra da Lagoa,  próximo à Praia Mole ou na Lagoa da Conceição.